Divisão de Música e Arquivo Sonoro da Fundação Biblioteca Nacional

Instituição

Fundação Biblioteca Nacional

Acervo de documentos musicais

Partituras, partituras manuscritas, discos em vinil, CDs, DVDs, fitas magnéticas (rolo), fitas cassetes. Possui acervo digital.

Áreas principais

Música prática ( popular e erudita) – brasileira e estrangeira.

Principais coleções / destaques

Real Biblioteca – É formada por documentos trazidos para o Rio de Janeiro pela corte portuguesa em 1808. Abrange, dentre outros documentos, livros, partituras, libretos de óperas, livros litúrgicos, missais e tratados.

Thereza Christina Maria – Constituída de obras que pertenceram às imperatrizes D. Leopoldina e D. Thereza Christina. Possui partituras em primeiras edições, além de livros raros e exemplares do periódico Brazil Musical.

Biblioteca Abrahão de Carvalho – Este acervo foi organizado pelo colecionador Abraão de Carvalho (1891-1970) e adquirido por lei do Congresso Federal para a Biblioteca Nacional na década de 1950. Entre as raridades, obras do teórico do século XVI, compositor e filósofo Gioseffo Zarlino (1517-1590); tratados de Jean Philippe Rameau (1683-1764) e de Francisco Ignácio Solano (c.1720-1800); sacerdote Domingos do Rosário (+c. 1778) e primeiras edições de composições de Franz Liszt (1811-1886). Alguns exemplares desta Coleção pertenceram ao editor e pianista Arthur Napoleão (1843-1925).

Normas para consulta de acervo raro

A consulta ao acervo raro é permitida, respeitando as normas de preservação e conservação. As obras já digitalizadas e microfilmadas têm o original preservado, consulta nos suportes de segurança. A consulta a originais raros requer uso de luvas e máscaras.

Forma de reprodução

Cópias digitais, (respeitando a legislação vigente e estado de conservação do documento), Microfilme, respeitando a Lei de Direitos Autorais, vigente.

Histórico

A Divisão de Música e Arquivo Sonoro foi criada pelo decreto 48.108, de 13 de abril de 1950, por iniciativa do então diretor e escritor Eugênio Gomes, a partir de fundos preciosos – notadamente, livros raros e partituras, extraídos da coleção geral da Biblioteca Nacional pela bibliotecária Mercedes Reis Pequeno (que chefiou a Divisão, desde sua abertura em 1952 até 1990, quando se aposentou). Com mais de 250 mil títulos, é o maior centro de documentação musical da América Latina. Sua base principal foi formada pela Coleção Real Biblioteca trazida para o Rio de Janeiro pela corte portuguesa em 1808, com obras da Real Biblioteca, de Lisboa e da Biblioteca do Infantado; Coleção Thereza Christina Maria, doada por D. Pedro II; Coleção que pertenceu a Imperatriz Leopoldina, as primeiras edições de partituras de Mozart e Haydn. Dentre as diversas coleções incorporadas ao acervo, por compra, destaca-se pela sua dimensão e valor intrínseco a Coleção Abrahão de Carvalho, com mais de dezenove mil títulos (entre livros sobre teoria e história da música, manuais de liturgia católica, partituras impressas, manuscritos musicais, programas de concertos, libretos e periódicos musicais). A coleção discográfica inclui a série de clássicos estrangeiros e autores brasileiros.

Catálogos

Base de dados acessível no local, Base de dados acessível na web, Fichários.

Site

http://www.bn.br

Contatos

Rua da Imprensa, 16 – 3º andar 20030-120 Castelo Rio de Janeiro (RJ)
(21) 22201539
dimas@bn.gov.br

Horário de Atendimento

Segunda-feira a Sexta-feira, das 10h as 18h.

Equipe

Elizete Higino  – Chefe Divisão de Música e Arquivo Sonoro